Entrevista para o Journal Star

Taylor Momsen concedeu uma pequena entrevista para o jornal "Journal Star". Confira a entrevista traduzida abaixo:



Para muitos adolescentes, deixar tudo pra trás e dedicar sua vida a uma banda é uma coisa dos sonhos. Taylor Momsen viveu esse sonho aos 14 anos quando começou a se concentrar em sua carreira musical e em sua banda, The Pretty Reckless.

Mas antes disso, Momsen já havia passado mais de uma década atuando. Você pode conhecê-la como Cindy Lou Who em "O Grinch" ou como Jenny Humphrey na popular série de drama adolescente "Gossip Girl".

A música é a verdadeira paixão de Momsen e ela deixou para trás a atuação, uma vez que começou com a The Pretty Reckless, terminando sua carreira de atriz em 2012. The Pretty Reckless assinou com a Interscope Records quando ela tinha 16 anos e a banda subiu lentamente ao topo desde então. Momsen e sua banda passará grande parte de 2017 abrindo para o Soundgarden e aparecerão no Lollapalooza no final deste verão.

Antes do show em Peoria, conversamos com Momsen sobre sua paixão pela música e por que ela prefere o rock and roll à atuação.

Como você começou na música?
Literalmente, desde que eu era um bebê vindo do hospital, eu me apaixonei pelo rock and roll com meu pai, que é um amante de rock and roll. A primeira banda que eu ouvi foi The Beatles, e eu me apaixonei. Esse foi o começo.
Eu tenho cantado desde antes que eu possa me lembrar. Comecei a tocar piano quando tinha 5 anos, guitarra quando tinha 6 anos. E então comecei a escrever músicas nesse mesmo tempo. Meu diário se tornou meu melhor amigo e eu acabei escrevendo melodias.

Você acha que evoluiu desde que The Pretty Reckless se formou?
Você está sempre evoluindo, não apenas como artista, mas como pessoa. Todo dia você acorda e é um novo dia que você está crescendo. Eu comecei na banda quando eu tinha 14 anos e aos 16 lançamos primeiro disco, eu tenho 23 agora. Tem sido uma evolução constante como uma jornada pessoal e individualmente, nós impulsionamos uns aos outros. Nosso maior objetivo é continuar melhorando e nunca ficando complacentes. O maior objetivo é longevidade e qualidade.

Como eram seus shows quando tinha 14 ou 15 anos?
Bem, era muito embaraçoso, obviamente. E eu era um pouco mais escandalosa, especialmente quando se tratava do meu senso de moda na época (risos). Foi um pouco além da conta para dizer o mínimo. Então isso diminuiu um pouco. Somos tão orgulhosos de todos os nossos álbuns. Nosso novo álbum, de 2016, é a nossa realização que temos mais orgulho até agora, mas eu digo isso em todos os álbuns.

Você se sente mais confortável como membro de uma banda de rock do que como atriz?
Oh, absolutamente. Sempre foi e eu sabia desde muito cedo. Atuar nunca foi algo que eu escolhi. É algo que eu fui colocada quando tinha 2 anos de idade e só se tornou um trabalho. A música foi a coisa que salvou minha vida repetidamente de várias maneiras. É algo que no passado era uma paixão ou um hobby. É a minha identidade. Eu realmente não sei quem eu seria se eu não fosse uma compositora ou se eu não fosse cantora. Se eu fico muito tempo sem uma guitarra na mão cantando uma música, começo a perder a cabeça (risos).
Tradução por Fc Cold Blooded.
FAÇA SEU COMENTÁRIO