Nova review do "Who You Selling For"

Com o lançamento do novo álbum da The Pretty Reckless cada vez mais perto, novas informações e avaliações sobre o álbum vão surgindo. O site Devious Pop fez uma review do Who You Selling For, que será lançado mundialmente dia 21 de outubro. Confira a tradução abaixo: 


The Pretty Reckless tem sido uma banda de rock constantemente forte que têm gêneros indefinidos ao longo da sua carreira... quando o grupo veio a cena pela primeira vez em 2009 com o hit maravilhoso "Make Me Wanna Die", não haviam limites a serem definidos... Taylor Momsen estava fazendo o impensável para uma atriz que tinha saído de tal mainstream. Isso não poderia ser mais impensável, temos que agradecer Momsen por seguir seu coração e seu amor a música rock e principalmente por criar a The Pretty Reckless. Seu disco de estréia "The Pretty Reckless" (Light Me Up**) saiu em 2010 e com uma porção de músicas variadas: mais lentas sobre a identidade e amor; e dicas de sexualidade. Mas foi no seu segundo disco "Going To Hell" que Momsen abusou dos contos sexuais e esfregou isso na nossa cara, e nós amamos! Mas o que vem depois? O que pode "Who You Selling For" nos oferecer que eles já não fizeram... bem, apertem os cintos porque se você pensou que a banda estava borrando gêneros antes... este disco todo nos leva a um novo nível. 

O álbum abre com "The Walls Are Closing In (Hangman)" e a faixa literalmente começa com Momsen comentando "get your shit together", que é muito icônico e incrível, antes de liderar uma introdução de piano, onde Momsen está literalmente cantando ao longo de um piano por uns bons 50 segundos ou mais antes da assombrosa guitarra começar detonando e Momsen canta o que só pode ser descrito como um feitiço de bruxa. A faixa é uma maravilhosa introdução e nos leva muito bem a "Oh My God", que se sente como uma "Goin' Down" parte II (e nós absolutamente amamos essa música!). Tem um coro incrivelmente sujo, mas, no entanto, bem cativante. Vamos especular sobre a música ter um tom bem irônico como quando Momsen declara: "I wish I was thin", "I wish I was black" ("Eu queria ser magra", "Eu queria ser negra") e dá uma sensação de um comentário sobre preconceitos da sociedade nela como uma mulher... uma mulher numa banda de Rock n' Roll, e até enquanto Momsen joga sua sexualidade como presença de palco, ela faz ecoar um conceito interessante de... porque uma mulher que não fica apenas parada no palco é considerada um desvio sexual? 

O single "Take Me Down" vem a seguir e nós absolutamente amamos essa faixa. É stomper pura que se encaixa lindamente em sua discografia e uma ótima opção para o seu primeiro single. Curiosamente a faixa faz referências a "the crossroads" (encruzilhada), que é um lugar no Mississippi, onde há superstição que músicos venderam sua alma ao diabo em troca de fama, fortuna e grandeza. Um tom religioso interessante que permanece muito atual nas músicas da The Pretty Reckless... vender sua alma para a fama. Em seguida é a faixa bluesy "Prisoner", e a brincadeira rock "Wild City", uma música divertida com um tom mais obscuro lírico, e a faixa essencialmente country "Back To The River". Honestamente... em três faixas nos esforçamos por através de diferentes gêneros e não conseguimos encaixar, como Momsen diz "were going back to the river where no-one will find me" (estamos indo de volta para o rio, onde ninguém vai me encontrar"). 

Um traço comum nos álbuns anteriores da The Pretty Reckless é as faixas mais lentas terminarem o álbum... no primeiro tivemos a maravilhosa "You" e no "Going To Hell" tivemos a maravilhosa, quase no estilo Bob Dylan, "Waiting for a Friend ", mas os caras mudaram isso em "Who You Selling For" onde eles colocaram as duas canções mais lentas no meio... temos a faixa título "Who You Selling For" que se sente como uma faixa Goo Goo Dolls (no bom sentido) e que poderia esta em uma trilha sonora do filme ASAP e o absoluto destaque do álbum "Bedroom Window", que é literalmente Momsen e uma guitarra acústica. É uma faixa tão bonita e nos faz querer um despojado "MTV Unplugged" de volta para uma sessão com The Pretty Reckless.  Lembra de quando dissemos que "Who You Selling For" poderia encontrar-se em uma trilha sonora de filme... fechando temos as faixas "Already Dead" e "The Devil's Back" que parece ser feitas para um filme de Tarantino e se isso não for o suficiente para você... a praticamente neo-funk do álbum " Mad Love " é algo que encontra-se apta para um novo filme de Austin Powers. É legal. É retro e provavelmente a faixa mais pop que você vai ouvir do grupo.


Tradução por Fc Cold Blooded




FAÇA SEU COMENTÁRIO