Entrevista da Taylor Momsen para o site Gimme Noise



Recentemente a Taylor Momsen deu uma entrevista para o Gimme Noise, por telefone, durante uma parada em Scottsdale. Conversaram sobre o futuro do rock, Jimmy Page e muito mais. Confiram:

Gimme Noise: O seu novo single Going To Hell é bem pesado, até mesmo comparado a antigos sucessos de The Pretty Reckless. Como foi a evolução de suas músicas no percurso da banda?
- Parte desse resultado foi estar em turnê com a banda por dois anos e meio. Essa criação é muito mais a cara da banda, diferente de Light Me Up, que é bem mais melódica. Ela é bem mais pesada e muito mais próximo do que desejamos produzir como uma banda. Foi bem divertido fazer performance dessas músicas, até porque não houve duvidas de como levadas do estúdio para as apresentações. Definitivamente reflete no álbum.

Gimme Noise: Houve muitas vibrações de angustia e rebelião dos adolescente no álbum passado, e eu não digo isso no mau sentido, isso faz parte do bom rock. Como Going To Hell é diferente?
- Posso dizer que este álbum é mais adulto, quando eu fiz o último álbum eu tinha 15 anos, e agora eu tenho 20, então está falando mais sobre o mundo e minhas experiencias. No processo de criação foi definitivamente sobre não possuir barreiras, não escrever para alguém específico, não seguir nenhum padrão e estar com a mente aberta. É muito honesto e eu acho que cumprimos com isso.

Gimme Noise: Você ainda estava em Gossip Girl quando formou a sua banda em 2009. Foi difícil ao mesmo tempo interpretar uma adolescente de Manhattan  e ser uma estrela do rock?
- Não! Porque eu continuo sendo a Taylor. Então ser as duas pessoas não foi um problema, mas tenho que dizer que é ótimo poder me focar apenas na banda e em minha música e não ter dois trabalhos completamente diferentes. Acho que o mais difícil em ter feito os dois trabalhos ao mesmo tempo foi não poder dormir o tempo necessário.

Gimme Noise: Você tem tempo para dormir agora?
- Fazer turnê não é para todos, é um estranho estilo de vida. Você dorme quando pode. Principalmente quando tenho tempo livre.

Gimme Noise: Teve algo muito louco que aconteceu nessa turnê?
- Sempre acontece algo louco nas turnês, mas não posso e não devo comentar sobre isso. Nós temos uma regra que é “o que acontece na turnê fica na turnê”.

Gimme Noise: Se a música é em ciclos, você acha que a sua banda ou até mesmo as demais são trazendo de volta o Rock n’ Roll?
- Acho que isso está acontecendo devagar. Eu estou muito envolvida em fazer este álbum, então estou meio que por fora das novidades. Não acho que isso tenha que ter uma previsão, acho que apenas tem de acontece. A guitarras acústicas que estão aos poucos de volta e algumas novas bandas britânicas, mas ainda não está totalmente concluído.

Gimme Noise: Quando você tinha 8 anos de idade escreveu uma música chamada “Blackout” que acabou sendo performada por Heidi Montag.
- Sim! Eu comecei bem jovem. Escrever era meu melhor amigo. Eu costumava viajar e trabalhar bastante desde pequena, tinha esse estilo de vida cigano onde o meu melhor amigo era o notebook.

Gimme Noise: Quando era mais nova você escrevia apenas músicas, ou também criava outras coisas?
- Eu comecei a criar letras e melodias antes mesmo de aprender a usar um instrumento. Eu estava sempre escrevendo, então comecei a aprender piano porém troquei para a guitarra.

Gimme Noise: Qual foi a banda ou música que te aproximou ao mundo do rock quando era mais jovem e que te inspirou a escrever?
- The Beatles! Enquanto eu crescia o meu pai tinha uma grande coleção de vinil, e a primeira que eu ouvi foi “Strawberry Fields”, que mudou a minha vida. Isso abriu as portas para o resto do mundo da música e do Rock N’ Roll.

Gimme Noise: Eu sei que os Beatles fizeram tudo, mas o que te levou ao som mais pesado que você toca hoje em dia com sua banda?
- Led Zeppelin provavelmente foi a primeira banda de rock que eu escutei. Como eu sempre digo; Eu cresci para ser Robert Plant e esperando foder com Jimmy Page (risos).

Gimme Noise: Todos nós, não? Eu me sinto mal perguntando isso, mas eu tenho devido as notícias recentes: Você era uma das atrizes que estava concorrendo ao papel de Hannah Montana. O que acha que teria acontecido com sua carreira se tivesse pego o papel? Você acha que estaria acontecendo o mesmo que Miley Cyrus está passando?
- Acho que não! Eu sou quem eu sou. Sou uma pessoa diferente da Miley, então eu iria continuar sendo a Taylor. Gossip Girl, Hannah Montana, são apenas trabalhos. Eu continuaria tocando em minha banda e fazendo o que faço.

Tradução: TMBR


FAÇA SEU COMENTÁRIO