Entrevista Exclusiva Para O Yahoo Voices - Parte 2


Saiu a continuação da entrevista da Taylor para o Yahoo Voices. Veja a seguir:


Você sempre quis entrar para a música?
Não era mesmo de entrar para música; eu sempre quis tocar em bandas diferentes. Eu sempre quis fazer um disco. Demorou um pouco para fazer um disco com material que eu queria que as pessoas ouvissem. Quando eu finalmente cheguei ao ponto onde eu queria que as pessoas ouvissem o que eu estava fazendo, eu sabia que era o momento certo. Agora eu não consigo me imaginar parando.
Você tem planos para voltar a atuar?
Não no momento. Não é realmente algo que eu estou focando agora. Eu realmente não quero voltar para dois empregos. Eu estou trabalhando tão duro para isso e dividir o tempo e fazer várias coisas de novo parece loucura para mim. Eu fiz isso uma vez e foi horrível (risos). Eu estou trabalhando tão duro para isso, nós estamos indo para a América do Sul, Filipinas, Japão e China e Coréia. No momento, estamos fazendo um álbum, então é um tipo de processo que nunca termina e é 24 horas de trabalho por dia, então não posso imaginar meu tempo com foco em outra coisa senão isso.
Então, tudo o que você fez, quais são os seus três momentos da música favoritos até agora?
Momentos favoritos? (risos) Eu acho que um deles é, ok, recentemente nós tocamos na House of Blues em Los Angeles e John Dolmayan, o baterista do System of a Down, veio e tocou com a gente – tocou “Aerials” conosco. Se tornou o tipo de cover na turnê e isso foi ótimo. Eu sou uma fã enorme de System. Então esse foi um.
Cantar com Manson, estar em turnê com Manson, principalmente tocar com ele no Golden Gods e fazer o Dope Show com ele foi incrível. Foi maravilhoso (risos), ele é maravilhoso. Isso foi definitivamente um momento alto.
Três? Eu não sei, existem tantos. Só a turnê em geral, e tocar toda noite é maravilhoso. Tivemos tantos grandes shows e experiências; a primeira vez que tocamos em Londres foi incrivel. Fizemos um show puxado por um caminhão no meio de uma rua de Paris, foi insano. É dificil escolher apenas três.
Você mencionou ser uma fã de System e Manson. Se eu gosso ligar o seu iPod, quais prazeres culpados estariam lá qu eos fãs ficariam surpresos em ouvir?
Eu não sei sobre prazeres culpados. Meu iPode é bastante normal – Beatles, (Led) Zeppelin, Soundgarden, System – mas eu acho que a coisa mais estranha é Die Antwoord. Eu sou uma grande fã de Die Antwoord, que é um estilo diferente do que eu normalmente ouço. Uh, Joss Whedon, a trilha sonora de “Buffy, a Caça-Vampiros”, (risos) eu acho que Joss Whedon é um gênio. Essa é provavelmente a coisa mais estranha que eu escuto, mas para além disso, é bastante simples.
Eu agradeço o seu tempo e vou deixar você voltar para o estúdio. Estou ansioso para o novo álbum.
Muito obrigada. Obrigada pelo seu tempo em falar comigo. Tenha um bom dia.

Para ver a primeira parte da entrevista, clique  aqui
Fonte: TMBR
FAÇA SEU COMENTÁRIO